Blog feito com amor!

7 de jan de 2010

Sivuca


Albino talentoso (SIVUCA)

Discografia

  • Motivo para Dançar (Copacabana, 1956)
  • Motivo para Dançar Nº 2 - Sivuca e Seu Conjunto (Copacabana, 1957)
  • Rendez-vous a Rio (1965)
  • Golden Bossa Nova Guitar (1968)
  • Sivuca (1968)
  • Putte Wickman & Sivuca (1969)
  • Sivuca (1969)
  • Joy - Trilha Sonora do Musical - Oscar Brown Jr. / Jean Pace / Sivuca (RCA, 1970)
  • Sivuca (Vanguard/Copacabana, 1972)
  • Live at the Village Gate (Vanguard/Copacabana, 1973)
  • Sivuca e Rosinha de Valença Ao Vivo (RCA, 1977)
  • Sivuca (Copacabana, 1978)
  • Forró e Frevo (Copacabana, 1980)
  • Cabelo de Milho (Copacabana, 1980)
  • Forró e Frevo Vol. 2 (Copacabana, 1982)
  • Vou Vida Afora (Copacabana, 1982)
  • Onça Caetana (Copacabana, 1983)
  • Forró e Frevo Vol. 3 (Copacabana, 1983)
  • Forró e Frevo Vol. 4 (Copacabana, 1984)
  • Sivuca & Chiquinho Do Acordeon (Barclay, 1984)
  • Som Brasil (1985)
  • Chiko's Bar - Toots Thielemans & Sivuca (1986)
  • Rendez-Vous in Rio - Sivuca / Toots Thielemans / Silvia (1986)
  • Sanfona e Realejo (3M, 1987)
  • Let's Vamos - Sivuca & Guitars Unlimited (1987)
  • Um Pé No Asfalto, Um Pé Na Buraqueira (Copacabana/CBS, 1990)
  • Pau Doido (1993)
  • Enfim Solo (1997)
  • Cada um Belisca um Pouco - Sivuca / Dominguinhos / Oswaldinho (Biscoito Fino, 2004)
  • Sivuca Sinfônico - Sivuca / Orquestra Sinfônica do Recife (Biscoito Fino, 2006)
  • Sivuca e Quinteto Uirapuru - Sivuca / Quinteto Uirapuru (Kuarup, 2004)
  • Terra Esperança (Kuarup, 2007)

[editar]Ligações externas



Sivuca ficou conhecido como compositor e acordeonista (sanfoneiro). Contribuiu para o enriquecimento da música brasileira e recebeu reconhecimento internacional por seus trabalhos que incluem choros, frevos, forrós,baião, música clássica, blues, jazz e outros ritmos, responsável por revelar a amplitude e a diversidade da sanfona nordestina no cenário mundial da música. Exímio executante da sanfona, multi-instrumentista, maestro, arranjador, compositor, orquestrador e cantor.

Severino Dias de Oliveira nasceu em uma família de sapateiros e agricultores em Itabaiana, pequeno município da Paraíba. Começou a tocar sanfona aos nove anos de idade, em feiras e festas populares. Aos 15, mudou-se para Recife, onde trabalhou na Rádio Clube de Pernambuco e recebeu o apelido de Sivuca.

Em 1948 tornou-se aluno do maestro Guerra Peixe e foi contratado pela Rádio Jornal do Comércio. Dois anos depois, em parceira com Humberto Teixeira, gravou o seu primeiro disco, pela Continental, que incluía a música "Adeus, Maria Fulô".

Em abril de 1955, Sivuca foi morar no Rio de Janeiro. Durante três anos foi artista contratado da Rádio e TV Tupi.

Em 1958, depois de várias apresentações na Europa, decidiu morar em Lisboa. No ano seguinte foi trabalhar em Paris, onde permaneceu quatro anos.

Em 1964 Sivuca mudou-se para Nova York, onde assumiu a direção musical das gravações da cantora africana Miriam Makeba. Excursionou pelo mundo e gravou na Suécia e no Japão. Retornando aos EUA criou músicas para filmes e realizou projetos com músicos como Hermeto Pascoal e Paul Simon, entre outros.
.Em 2006 o músico lançou o DVDSivuca – O Poeta do Som”, que contou com a participação de 160 músicos convidados. Foram gravadas 13 faixas, além de duas reproduzidas em parceria com a Orquestra Sinfônica da Paraíba.
Sivuca foi casado com a compositora Gloria Gadelha, com quem desenvolveu um vasto trabalho, com destaque para o forró "Feira de Mangaio". Outras parcerias bem-sucedidas foram "João e Maria", com Chico Buarque e "No Tempo dos Quintais" e "Cabelo de Milho", ambas com Paulo Tapajós. Após lutar contra um câncer na laringe, Sivuca morreu aos 76 anos.!Sivuca deixa uma filha, Flavia, que atualmente está levantando o acervo do pai, e mais três netos, Lirah, Lívia e Pedro.
Fontes:

Nenhum comentário:

Postar um comentário